Sessão homenageia cinquentenário da Paróquia São Domingos e da chegada dos Frades Capuchinhos

por Imprensa publicado 21/11/2018 18h05, última modificação 21/11/2018 18h09
Cerimônia
Sessão homenageia cinquentenário da Paróquia São Domingos e da chegada dos Frades Capuchinhos

Sessão Especial foi marcada pela entrega de uma placa comemorativa ao Padre Hiansen Franco e ao Frei André Luiz

A Câmara de Poços realizou, na última terça-feira (20), uma sessão especial em homenagem aos 50 anos da criação da Paróquia São Domingos, atendendo a um pedido dos vereadores Paulo Tadeu D’Arcadia (PT) e Ricardo Sabino (PSDB), e também aos 50 anos da chegada dos primeiros Frades Capuchinhos no município, através de um requerimento dos vereadores Paulo Tadeu e Maria Cecília Opípari (PT). O evento foi marcado pela entrega de uma placa ao Pe. Hiansen Vieira Franco, Pároco da Igreja São Domingos, e ao Frei André Luiz Aguiar, Guardião do Santuário Nossa Senhora de Fátima.

Criada em 02 de junho de 1968, pelo Bispo de Guaxupé Dom José de Almeida Batista Pereira, a Paróquia São Domingos teve como primeiro pároco o Monsenhor Marcelo Prado Campos. No requerimento que solicitou a homenagem, os vereadores destacaram que a Igreja está ligada à história das Irmãs Dominicanas, que vieram para o Brasil em 1885, iniciando um trabalho apostólico na cidade de Uberaba. Em Poços de Caldas, chegaram em 1906, com a fundação do Colégio São Domingos.

Durante a sessão especial, o vereador Paulo Tadeu falou dos momentos que marcaram a sua relação com as duas igrejas, fatos estes que incentivaram o pedido para realização da homenagem. “Acompanho a história dessas duas Igrejas guardiãs que temos em Poços. Uma fica no pé da Serra de São Domingos, como se fosse uma rima de uma poesia No Pé da Serra. E a outra, no alto do morro Santa Cruz, como se olhasse por todos nós, como se velasse por todos aqueles que caminham por essa cidade encantada, divina, maravilhosa e que me fez, aos 13 anos de idade, decidir que aqui moraria. E que me deu tudo o que tenho, que não é muita coisa do ponto de vista material, mas é muito do que carrego em mim, com as minhas ideias, convicções, solidariedade, amigos e família”, declarou.

O vereador Ricardo Sabino comentou sobre a história da Paróquia São Domingos, destacando a presença marcante das Irmãs Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus e das Irmãs Dominicanas. “Durante anos de dedicação, presença espiritual e zelo apostólico, as Irmãs doaram suas vidas, partilharam espiritualidade e conhecimento, além se serem animadoras da fé da comunidade São Domingos. E é impossível não destacar a importância dos leigos e leigas, que sempre estiveram presentes na vida e na missão da Paróquia, encontrando amplo espaço para viverem sua vocação como batizados. Não seria possível manter as estruturas de atuação da comunidade sem o apostolado das pastorais, dos grupos e movimentos que nela desenvolvem seu discipulado missionário”, ressaltou.

Frades Capuchinhos

A história dos Frades Capuchinhos em Poços de Caldas está relacionada à vinda da imagem de Nossa Senhora de Fátima, diretamente de Portugal, em 25 de dezembro de 1953. Com a demonstração de fé na imagem peregrina, muitas iniciativas foram tomadas para que o município tivesse uma réplica, o que só ocorreu em 23 de maio de 1954, quando a mesma foi colocada na capela Santa Cruz. Com a contribuição das famílias portuguesas, novas iniciativas foram tomadas para a construção de uma nova capela no Morro Santa Cruz. Após solicitação junto ao Monsenhor Trajano Barroco, os capuchinhos foram convidados para se instalarem em Poços de Caldas, em março de 1967. Em janeiro de 1968, chegaram o Frei Emílio Santi Piro e Frei Aldo Naselo.

Durante seu discurso, a vereadora Maria Cecília destacou momentos históricos da vinda dos Frades Capuchinhos e relembrou a trajetória do Frei Cristóvão de Figueiredo. “Ao longo desses 50 anos, 26 Frades contribuíram para a história e quero destacar o meu tio, Frei Cristóvão de Figueiredo, que foi sacerdote e capuchinho. Para mim, foi um grande exemplo, uma pessoa que me inspirou e deu forças para continuar sempre tendo coragem. Frei Cristóvão confessava as pessoas na rua, visitava os evangélicos e espíritas, sem preconceito algum, e pregava sempre o Evangelho”, disse.

Além da entrega da homenagem ao pároco da Igreja São Domingos e ao Guardião do Santuário Nossa Senhora de Fátima, a cerimônia foi marcada pela apresentação do músico Vicente Martins, que interpretou três canções na harpa paraguaia. Além disso, uma exposição foi montada no saguão de entrada da Câmara, com fotos que retratam a história da Igreja São Domingos. Também estiveram presentes na solenidade o secretário municipal de Controle Interno, Rogério Oliveira Moisés, e o ministro Provincial dos Frades Capuchinhos de Minas Gerais, Frei Sebastião Lázaro de Oliveira.

Movimento Nacional #PraCegoVer - Foto do público presente durante a homenagem; Foto da entrega da placa ao Padre Hiansen pelos vereadores Ricardo Sabino e Paulo Tadeu; Foto da entrega da placa ao Frei André Luiz pelos vereadores Paulo Tadeu e Maria Cecília; Foto do público presente na sessão durante apresentação do músico Vicente Martins.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados