Lucas Arruda sugere implantação da Frota Verde na administração

por Imprensa publicado 05/08/2019 16h21, última modificação 05/08/2019 16h21
Gás Natural Veicular

Após apresentar um requerimento questionando o Executivo sobre a possibilidade de realização de estudos visando à conversão dos motores de veículos da frota pública para o Gás Natural Veicular (GNV), o vereador Lucas Arruda (Rede) encaminhou, em junho desse ano, um anteprojeto de lei à administração sugerindo a implantação da medida. Segundo o parlamentar, o objetivo é constituir a Frota Verde em Poços.

De acordo com o anteprojeto de lei apresentado, os veículos novos do município, caso aprovada a lei, deverão vir com o kit de conversão para o Gás Natural Veicular já instalado. A conversão dos motores dos veículos adquiridos antes da aprovação da norma deverá ser feita gradativamente, no prazo de quatro anos. A matéria prevê, ainda, que os veículos fabricados até 2010, bem como aqueles abastecidos com óleo diesel, ficam excluídos da conversão.

O assunto vem sendo abordado pelo vereador desde o final de 2018. Além da baixa emissão de poluentes, o parlamentar destaca como fator positivo dessa iniciativa a redução de gastos por parte do poder público. “As duas questões precisam ser levadas em conta. Estudos mostram que utilizando o gás GNV você diminui consideravelmente os índices de emissão de poluentes se comparado aos combustíveis tradicionais. Por exemplo, há uma redução de até 98% de dióxido de enxofre, até 70% de óxido de nitrogênio e 90% de monóxido de carbono, além de possuir um custo menor, podendo trazer uma economia na faixa de 60%”, ressalta.

Segundo Lucas Arruda, no ano de 2016, o município gastou mais de R$ 1 milhão e 400 mil com combustíveis. Em 2017, o valor subiu para mais de R$ 1 milhão e 600 mil. “Mesmo que o gás natural não possa ser instalado em toda a frota municipal, a economia gerada com a conversão de parte dela pode ser bastante significativa. O Gás Natural Veicular é considerado uma das opções mais seguras e são várias as vantagens deste produto enquanto combustível automotivo, especialmente se comparado ao álcool, gasolina ou diesel. Em tempos de aquecimento global, em que praticamente todos os países se preocupam com o efeito estufa, o gás natural pode ser uma contribuição nesse sentido”, afirma.

Para o vereador, a expectativa é que a Prefeitura devolva a matéria para aprovação dos vereadores. “Por entender que este projeto possui uma importância singular para a nossa cidade, no que diz respeito à preservação do meio ambiente e à economia para o poder público, espero que seja analisado e volte à Câmara para aprovação, promovendo a total implantação de uma Frota Verde na administração municipal. Quero ressaltar que a visita de representantes da Gasmig à Câmara contribuiu para esse debate e também que, hoje, Poços conta com apenas um posto que fornece o GNV. No entanto, qualquer um pode fazer investimentos para fornecer o produto”, conclui.

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados