Lucas Arruda defende ampliação de vagas em centro-dia para idosos

por Imprensa publicado 13/01/2020 15h30, última modificação 23/01/2020 16h55
Envelhecimento

Em setembro do ano passado, o vereador Lucas Arruda (Rede) encaminhou um requerimento ao Executivo questionando a possibilidade de ampliação de vagas do Centro Integrado de Atendimento Diurno ao Idoso (CIADI), o chamado centro-dia, ou até mesmo a construção de novas unidades. Segundo o parlamentar, durante audiência pública realizada pela Câmara em 2018, foram discutidos diversos assuntos relacionados ao tema “Políticas Públicas e Qualidade de Vida dos Idosos”, entre eles a possibilidade de parcerias para a criação de novos centros de convivência para o público idoso.

Em resposta ao Legislativo sobre o andamento desse projeto, a Secretaria de Promoção Social esclarece que tem buscado formas alternativas de cuidado que não rompam o vínculo do idoso com a família. Nesse sentido, a administração informa que está previsto investimento na ampliação do centro-dia, passando de 40 para 100 vagas, com o objetivo de atender ao idoso semidependente e apoiar famílias impossibilitadas de prover suas necessidades. Sobre a expansão do serviço para outras regiões da cidade, a Secretaria afirma que, para o ano de 2020, incluiu no Orçamento do Município recursos suficientes para um possível aumento dos atendimentos.

Lucas Arruda destaca que a preocupação com esse assunto é constante, visto que o envelhecimento populacional tem sido um dos maiores desafios da humanidade. Além disso, ele cita o fato do Brasil estar perto de se tornar a sexta maior população de idosos no mundo. “Temos dados sobre o envelhecimento no país que aponta que, hoje, existem cerca de 23 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Para 2050, estima-se que serão 64 milhões de idosos. Em Poços, segundo o último Censo do IBGE, são mais de 24 mil idosos, o que representa 14,7% da população, índice acima da média brasileira, que é de 12,5% de pessoas com mais de 60 anos. Dessa forma, a cidade já conta com uma população com característica envelhecida e o debate é importante para que possamos refletir sobre as novas necessidades do público e pensar novas políticas na área”, diz.

O parlamentar pontua, ainda, que o aumento do número de idosos requer a ampliação da oferta de serviços de atendimentos especializados, entre eles aqueles prestados pelos chamados centro-dia. “Tendo essa preocupação desde o início do mandato, solicitamos a realização de uma audiência pública sobre o tema e, desde então, vários desdobramentos têm acontecido. O centro-dia pra idosos está previsto na Política Nacional do Idoso, é um serviço de média complexidade, que caracteriza-se como sendo um espaço para atender idosos que possuem algumas limitações. Portanto, é um serviço de extrema importância, que precisa ser expandido, e por esta razão estamos sempre acompanhando as ações da Secretaria nesse processo. Quero ressaltar e parabenizar o trabalho feito pela Associação Metodista de Ação Social, AMAS, pioneira nesse tipo de serviço na cidade, e também pela APAE, que já conta também com esse atendimento”, conclui.