Álvaro Cagnani questiona interesse do município em implantar Usina de Reciclagem

por Imprensa publicado 13/11/2019 18h40, última modificação 13/11/2019 18h40
Resíduos Sólidos

Em agosto desse ano, o vereador Álvaro Cagnani (PSDB) encaminhou um requerimento ao Executivo questionando a viabilidade de implantação de uma Usina de Reciclagem de Resíduos Sólidos no município. O parlamentar alegou, na oportunidade, que a questão dos resíduos afeta diretamente a saúde pública e compromete o meio ambiente. Em resposta à Câmara, a Secretaria Municipal de Serviços Públicos informou que há interesse da administração em executar o projeto, no entanto aguarda propostas da iniciativa privada.

No requerimento aprovado pelo Legislativo, Cagnani cita o caso da Prefeitura de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, que implantou a Usina de Resíduos Sólidos em agosto de 2018. Segundo o vereador, a unidade transformou 42.936 toneladas de entulho de construção e demolição em matéria-prima para a manutenção de vias públicas rurais e para pavimentação asfáltica em mais de 30 bairros. “Conhecendo melhor essa proposta na cidade de Betim, cabe a nós apresentar ao prefeito a iniciativa para que analise e estude a viabilidade de implantar em Poços. A ideia é receber restos sólidos de construção e demolição, como tijolos, telhas e pedras, transformando-os em material para diversas obras, o que gera economia”, aponta.

Ainda de acordo com o legislador, a iniciativa pode colocar Poços como uma das cidades que está à frente no cumprimento das legislações e no cuidado e na defesa do meio ambiente. “A intenção é que o município, como fez a cidade de Betim, tenha um centro de reciclagem e comece a transformar o que antes era um problema em economia. Tenho certeza que é uma proposta que vai contribuir com as ações já desenvolvidas em Poços, com relação à saúde e conservação do meio ambiente”, afirma.

Lixo

Também neste ano, Álvaro Cagnani apresentou dois requerimentos que tratam de estudos para geração de energia elétrica através do lixo e do esgoto. O vereador citou casos de cidades de Minas Gerais que adotaram a medida e estavam em fase de execução de obras, como o município de Boa Esperança, no sul do estado.

Nas proposições, o parlamentar questionou a viabilidade de aplicação do projeto em Poços e, segundo a empresa DME, existe interesse do município na proposta, no entanto as tecnologias apresentadas para situações semelhantes ainda estão em fase de desenvolvimento. O Departamento afirmou que recebeu várias propostas de geração de energia através de resíduos sólidos, mas que nenhuma implementada operou com resultados satisfatórios.

Para o vereador, as propostas são importantes e merecem uma atenção especial do Executivo. “Esperamos que os estudos continuem e, de fato, haja a implantação de melhorias nessa área”, conclui.

 

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis. Os comentários são moderados